visualizações de página

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Cultura da boa!

*Show de O TEATRO MÁGICO

*OndeCidade: Maringá/PRLocal: Teatro MaristaEndereço: Avenida Itororó, 130

*QuandoData: 27/03/09Hora: ver abaixo

*QuantoValor: R$20,00 (primeiro lote) R$25,00 (segundo lote) R$30,00 (terceiro lote)

*Ponto de Vendaem breve

*InformaçõesProgramação:Abertura da Casa: 20h30Show TM: 21h30



♥•ღ: Meninoooo... Tem que pegar o primeiro lote...E se te consolar, nao tenho um real, mas tenho um rim disponivel pra venda.
É TM!!!!! Eles nunca mais voltam pra essa cidade!!!! Vou acampar na livraria e no marista....Nem que eu tenha que tacar fogo no teatro pra eles terem que cantar na rua!!! Mas eu verei, eu vereiiiiii! hahahaha
Segue os conselhos desesperados da minha amiga Taty. É MARAAA!!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Um tanto quanto, romântico


O que seria do mais afinado do romantismo, se não existisse a dor do amor? Ahhh, o amor!(suspiro), aquele que voçê não alcança, aquele platônico, amor que está tão perto e muitas vezes esta longe demais pra se possuir, nem que seja um pedaçinho. Será que temos medo desse sentimento a ponto de amar sem ser amado, sabendo e esperando que isso seja sempre assim? Será que se o amor impossível se tornasse possível, ele ainda seria amor? Será que o amor dos outros são mais intensos sempre? É que as vezes da aquela vontade de ser tocado por esse sentimento que pareçe tão comum, tão cotidiano. Que vontade absurda de amar! de sentir meus olhos brilhando, de não dormir pensando em você, e de quando dormir ver-te em meus sonhos. Que vontade absurda de criar uma canção de amor pra você e canta-lá mesmo que jamais possa ouvi-lá, e que vontade de saber que as lágrimas que caem agora são culpa sua, somente sua! porque você existe, eu não estou te inventando, simplesmente por que eu não tenho tanta imginação assim. Eu já nos vi juntos. Já ouvi seu chamado. Que vontade absurda de ter você todo dia, e querer sempre mais. E que vontade de dizer isso tudo na tua frente, olhando nos teus olhos! porque você existe sim! e eu jamais te inventaria, sabendo que desta forma nunca chegaria a te ter. Mas o medo me fez criar-te inatingível, distante. Me fez ver você em uma amizade um tanto quanto romântica.
Rodrigo











Pra falar de amor platônico, de amores impossíveis, de amor por alguém que jamais se poderia ter amado, nada melhor do que a banda Pimentas do Reino que é MARA MARA MARA! Já faz algum tempo que eles são conhecidos por todo o Brasil, desde que ANDRÉ SCHIAVONE fez dueto com Cláudia Leite cantando a música composta por ele mesmo "Pensando em você", que teve uma repercussão muito boa para ambos os artistas. A banda conhecida pelo romantismo encontrado nas letras, que falam do amor impossível é mesmo o que pareçe, ANDRÉ SCHIAVONE (voz, guitarra e violões) já declarou em seus shows que ele foi mesmo apaixonado por uma amiga, e que bom que ele não foi muito correspondido, pois de onde viria tanta inspiração? A banda é de maringá no estado do Paraná, um orgulho pra mim que moro na região, porém nunca tive o prazer de ir em uma apresentação da banda, mesmo por que, pareçe que ela não existe mais como banda. ANDRÉ SCHIAVONE pareçe estar seguindo carreira solo. Uma pena! Pesquisar sobre a banda também é muito difícil, pois existe pouca informação sobre eles na midía.


No fim das contas todo esse mimimi de romance era pra mostrar um pouquinho do trabalho dos pimentas, que não é por nada não, mas vocês vão gostar e muito de ouvir. Coração é coisa que todo mundo tem, não adianta se fazer sempre de durão nego. Já que você ta vendo isso aqui sozinho no teu quarto, pode chorar grandão, ninguém ta vendo mesmo.


E se tem video da música inspiradora, tem letra também. Espero que gostem.
Como seria
tanta coisa, poderíamos fazer.
se fosse diferente, a resposta que eu ouvi de você.
aquele "não".
cortou meu coração.
mas quem sabe, não era a hora.
agora eu fico aqui, a imaginar. (imaginar)
como seria te namorar.
agora eu fico aqui, a imaginar. (imaginar)
como seria te namorar.
huumm.
Dizem que a esperança, é a ultima que morre.
ela ainda, não morreu.
quem sabe não.
é essa a hora de estarmos juntos.
você e eu.
e de curtimos cada segundo.
como se só nós dois, existíssemos no mundo.
e namorássemos bem juntinhos.
trocando amores e carinhos.
huumm.
ainda tenho esperança em você.
eu ainda tenho esperança em você.
Pimentas










terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Ouvi e gostei

Levanta a mão quem nunca achou linda uma música que faz parte da trilha de algum filme, que também tem uma boa e marcante história? Levanta a mão quem nunca achou que aquela música cairia muito bem se fosse trilha de sua própria história, ou de um momento peculiar da tua vida? Pois é, eu também tenho dessas "frescurites", pensando nisso resolvi comungar de alguns enredos com sua respectiva música tema. Pra começar, o que meu inspirou na criação dessa série, foi ter ouvido ontem a música "Bittersweet symphony", meus olhinhos brilharam por sinal, e então me lembrei que essa música finaliza em grande estilo o filme Segundas intenções protagonizado por Sarah Michelle Gellar, Ryan Phillippe e Reese Whisterpoon. Com direção de Roger Kumble. O titulo do filme não é tão quente quanto o próprio, cenas de um incrível jogo de sedução apimentam a história que envolve adolescentes belos e ricos. Sebastian Valmont (Ryan Phillippe) é um sedutor incomparavel e não quer perder essa posição, ele é meio irmão de Kathryn que é tão amoral quanto ele, porém se faz de comportada e boa moça. Logo após seu namorado trai-la, ela desafia Sebastian para acabar com a reputação da guria que fico com seu namorado, e ele propõe um desafio ainda maior pra ele mesmo (o safadão gosta mesmo do mais dificil, isso que deixa o filme um tesão), e mai dificíl é ele conseguir desvirginar Annette Hargrove (Reese Whisterpoon) filha do diretor da escola preparatória em que estudam e que disse em uma entrvista que pretende casar virgem. ( agora pensa o quanto de sedução, armação e sacanagem não tem nesse filme).






Bom o video mostra umas cenas do fim do filme, que são chocantes por sinal, sabe aquele gostinho de vingança? de alma lavada? pois é isso que se sente no final, quando a jovem pilantra, salafrária da Kathryn porque é uma vaca e eu falo mesmo! mas enfim toda aquela pose dela cai por terra, além do que a cena em que Cecile Caldwell (Selma Blair) distribui uma revistinha contando todas as coisas sórdidas que Kathryn já tinha aprontado e todos os alunos lendo e ela com aquela cara de paisagem. Gente aquilo foi MARA, e foi melhor ainda por que ao fundo o som era da banda The Verve com Bitter Sweet Symphony The Verve é uma banda de rock britânica formada em Wigan, Inglaterra no ano de 1989, inspirada musicalmente no estilo que ficou conhecido como britpop (Música Popular Britânica). Muitas outras bandas como Oasis e U2 tocaram essa bela e emocionante musica .

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

O tio é pop

Da série datas inesquecíveis que todo mundo esquece, mas comemora, eu não poderia deixar passar em branco sem ao menos prestigiar com uma homenagem CARNAvalesca em ritmo de marchinha, os tios de coração. Então meus queridos usem o lóbo occipital do cérebro de vocês e busquem lembrar-se de obras lendárias como “mamãe eu quero” e a “pipa do vovô”, para que possam acompanhar a letra. Bota o capô pra vibrar, e tira a roupa porque carnaval de macho tem que ta todo mundo pelado.


O tio é pop

Larárárárá, Larárárárá, larárá, larárá, larárá

Eu tava no meu canto tranquilinho, sossegado no escurinho
Eu não botava foto no Orkut, e era falso meu nome ilustre
Galera sabe que é difícil encontrar, alguém em quem se possa confiar.

Mas um dia o tio apareceu, mando recado e Orkut ferveu!

O tio é pop, o tio é pop
Mas sua bunda não dá ibope
O tio é pop, o tio é pop
Ele conhece desde a nata até o pobre
Era tiozito pra lá, era tiozito pra cá
Desse parente não deu pra escapar
Era tiozito pra lá, era tiozito pra cá
Sobe plaquinha pra eu ser popular

Larárárárá, Larárárárá, larárá, larárá, larárá
Larárárárá, Larárárárá, larárá, larárá, larárá


Com essa fama muita gente apareceu
A coisa tava ficando MARA!
Chego a BÁRBIE e todo mundo entendeu
Que esses tios ninguém separa.


O tio é pop, o tio é pop
Mas sua bunda não dá ibope
O tio é pop, o tio é pop
Ele conhece desde a nata até o pobre
Era tiozito pra lá, era tiozito pra cá
Desse parente não deu pra escapar
Era tiozito pra lá, era tiozito pra cá
Sobe plaquinha pra eu ser popular

Larárárárá, Larárárárá, larárá, larárá, larárá.

Pá pum!


PeDiupÁParaparO!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Ter namorado




Eu sei que este texto já deve ter até perdido as glândulas de tanto que foi lido, no entanto ele faz o estilo "bonitinho, mas ordinário", então meu filho aproveita e coloca suas fantasias e seus mais obscuros fetiches para fora: bate, joga na parede e chama de largatixa.

Atribuído a Carlos Drummond de Andrade,mas é de Artur da Távola
[
veja pau e cobra]

"Quem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabira, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é fácil. Mas namorado mesmo é muito difícil.
Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio, e quase desmaia pedindo proteção. A proteção dele não precisa ser parruda ou bandoleira: basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.
Quem não tem namorado não é quem não tem amor: é quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento, dois amantes e um esposo; mesmo assim pode não ter nenhum namorado. Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema, sessão das duas, medo do pai, sanduíche da padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar lagartixa e quem ama sem alegria.
Não tem namorado quem faz pactos de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade, ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de curar.
Não tem namorado quem não sabe dar o valor de mãos dadas, de carinho escondido na hora que passa o filme, da flor catada no muro e entregue de repente, de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque, lida bem devagar, de gargalhada quando fala junto ou descobre a meia rasgada, de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia, ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir, fazer sesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele; abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
Não tem namorado quem não redescobre a criança e a do amado e vai com ela a parques, fliperamas, beira d'água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.
Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado. Não tem namorado quem ama sem gostar; quem gosta sem curtir quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar, quem namora sem brincar, quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele.
Não tem namorado que confunde solidão com ficar sozinho e em paz. Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.
Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando 200Kg de grilos e de medos. Ponha a saia mais leve, aquela de chita, e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesma e descubra o próprio jardim.
Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenção de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteio.
Se você não tem namorado é porque não enlouqueceu aquele pouquinho necessário para fazer a vida parar e, de repente, parecer que faz sentido."

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Em breve.




Aguardem!

Papai responde.

Eu defino a vida como uma busca intensa por explicações...entender o porque de estarmos aqui? qual nossa missão? qual nosso fim?...entre outras mil perguntas que pairam sem respostas significativas. Uma caracteristica latente da minha personalidade é a forma melancólica de levar a vida, pois bem, hoje foi mais um dia desses, sabe quando você não enxerga sentido em nada?sabe quando até a mobilía da casa parece ter mais importância e mais utilidade? dramático ao cubo! O fato é que no fim eu acabo questionando um ser superior, visto que não tenho muito pra quem falar dessas coisas de tristeza que não interessam as pessoas felizes que me rodeiam. Sem muito ânimo pra nada deixei o pouco que estava fazendo e me deitei no sofá da sala, e neste momento o Pai dos pais disse:
Meu filho, quando entrares no serviço do Pai, insista sempre na justiça e no temor e se prepare espiritualmente para todas as tentações. Humilha o teu coração e tenha paciência, inclina teu ouvido e receba as palavras da sabedoria, e não tenha pressa diante dos testes da vida. Sofra com as demoras do teu Pai e se conserve unido a ele, esperando pacientemente para que tenha vantagem em sua sorte final. Aceita tudo o que te acontecer e permanece em paz na tua dor, e no tempo da humilhação tenha paciência.
Eu permaneci calado, me levantei e fui direto até o quarto...silêncio.
Eu entendo que isso tudo não quer dizer que a solução é a passividade diante do que o mundo me ofereçe, porém receio que tenho que ter mais confiança naquele que me criou, me acalmei um bocado...voltei para sala e ele estava lá no mesmo lugar, olhando fixamente nos meus olhos, esperando uma resposta. Por toda vida ele vai me pegar pelas mãos, como fazia quando eu chorava aos 7 anos, e foi isso que eu fiz, segurei em sua mão e me permiti mais um dia junto dele.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Confesso que...


Não da pra lamentar o fato de se ter acordado de mau humor, pensei que no mais profundo da minha personalidade, minha essência estivesse apimentada de momentos de fúria, de ódio, inveja, ciúme doentio, egoísmo, baixa estima, contradição...espere um minuto!você não é o padre?! Pois eu já ia me precipitando ao confessar o que há de mais obscuro nos meus poucos passos mundanos, e você nem ao menos disse que sua boca é um "tumúlo". É como se eu quisesse que todos soubessem, e ao mesmo tempo não fizesse questão disso. Percebi que você me analisou de cima a baixo me reprovando, me comparando aos seus amigos normais, e esqueçeu que eu acordei de mau humor hoje. Jamais eu imaginei que não fosse me aceitar por isso, que eu devesse procurar outros mal humorados pra me sentir a vontade...mal humorado sim! intolerante nunca! pois eu digo que encontrei outros com os quais me identifiquei, eles não são iguais a mim, entretanto, eu nunca desejei que fossem, apenas entendem que a janela suja torna a rua e quem passa por ela tão suja quanto, e daí só se tem duas opções: ou você abre a janela, ou à limpa. O que faria se descobrisse que para o resto da tua vida acordará mal humorado? dificíl não é? O que me aflige é que são os outros que dizem que este é seu estado, talvez nem tenha acordado assim, pode ser que esteja desta forma por maioria de votos, e é possível que este estado não seja permanete, porém sempre submetido aos olhos de quem o vê. Reze por janelas limpas, ou abertas. Hoje eu descobri que existem duas formas de dizer algo, uma delas é quando se tenta fazer com que se entenda o que está sendo dito, e a outra e fazer com que se faça algo para entender. É necessário incitar certas atitudes, é preciso instigar, provocar...não dá pra esperar que todos entendam, e muito menos que correspondam, afinal eu nunca gostei muito das opiniões alheias, e tem aqueles que dizem que não passa de critíca construtiva. Ora! faça-me o favor, você sabe com quem tá falando?sabe?!É melhor não querer saber mesmo.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

o Maniqueísmo do preto e branco

Eu entro todos os dias na minha caixa de e-mails para verificar se recebi algo importante, pois eis que hoje me deparei com esse video enviado pela Professora Denise Pirollo por meio do grupo Edufesc - que trata de assusntos relacionados a educação física escolar. Ela mandou uma curta frase de que não sabe nem a intenção e muito menos a procedência do video, mas relata que ficou apreensiva com o teste, pudera, trata-se de um teste que demonstra algo intrigante que põe a prova a minha própria definição do que é bom, e do que é mau, do que é belo, e do que é feio. Juro que quase me convenci de que a combinação de olhos verdes e pele clara são sinonimos de beleza. Como criança negra que fui, tenho em mente que não é muito legal quando ao invés de ouvir algo como " que olhos lindos você tem", me contentar com um "você não precisa de protetor solar por que negros produzem bastante melanina", sempre me apeguei a essa vantagem. É complicado assistir esse video, por que sabemos que algumas pessoas vão dizer coisas como " que criança burra, será que ela não vê que ela é negra?", pois bem, creio que por ver e ouvir a todo momento que ela é negra, e saber que ser negro esta arraigado a raízes de miséria, escravidão, trabalho braçal entre outras caracteristicas que depreciam esta cultura, enquanto que ser branco nos remete a grandes reis, guerreiros, poderosos, e nada mais nada menos do que a imagem de Jesus Cristo, não é surpresa tentar esqueçer ou até mesmo negar a sua origem, afinal de contas quem não quer fazer parte do grupo mais "cool"?. Acho que ser um loiro alto de olhos azuis nunca sairá de moda. Se eu gosto que me chamem de negro, preto, moreno? Não. Definitivamente, eu odeio rótulos, eu sei que não seria uma ofensa, mas será que seria legal ficar rotulando alguém de branco, branquiçelo? Não seria. Mas considerando a história como um todo, seria menos pior. O fato é que se alguém me titula preto com intuito de me ofender, e eu retruco com um sonoro "branquiçelo", ele certamente responderá "melhor branquiçelo, do que preto" , pondo um fim na discussão, afinal não tem nem de onde tirar argumentos pra se dizer que ser negro é realmente o melhor. Em meio ao temeroso maniqueísmo em que nos encontramos, o fato é que existem poucas chances de se sentir igual em qualquer quisito. O ponto culminante reflete que ser diferente ou ser minoria, será sempre um grande desafio a ser enfrentado.

Scrap

*_____________________________________*
=)Saudades das nossas "trocas" de recados
A expectativa de um scrap que me levasse a um lugar tranqüilo...
Onde ousaria criar-te Para uma boa conversa...
Para que eu pudesse sorrir.=)
*_________________________________________*
Creio que seu sorriso muito me interessa -)

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Não aprendi a me apaixonar


Um dia agente anda por aí e vive a nossa vida. Um dia seremos tão iguais, uma coisa só. O brilho nos seus olhos me destrai, tua boca o teu cheiro, seus sonhos e meus erros...que não consigo mais concertar. Preciso de um momento de carinho, sentir tua pele, um abraço de amigo (mesmo que não seja mais que isso). A vida as vezes brinca com a vida que agente leva. A angústia me atravessa e me parte em dois. Preciso do teu ombro pra chorar, do teu riso malandro sussurando alegria em meus ouvidos, teu cheiro, tua boca, seus sonhos, meus erros...

eu não sei por onde começar, minhas desculpas não vão me trair...

teus lábios tão distantes, ,e dizendo o que fazer e eu tão seguro ao teu lado. Imaturo e calado. Não sei amar...não aprendi a me apainonar...











Me ensina?

Não leia

Me perdoe se te decepciono as vezes, se nem sempre sou quem gostaria que eu fosse, se não sou quem gostaria de ser. Tem algo que prefiro esconder, que me põe num buraco negro, que suga minha altivez, meu senso critíco, meu jeito de ser...
travam meus lábios que não encontram os seus. Sou servo da solidão. E pago por meus sonhos sórdidos esmagados pelos senhores perfeitos.






__________________________apareçe mais tarde em casa que eu paro de drama(666)

Acreditava...




Quando eu acreditava ninguém acreditou... ainda lembro dos primeiros sonhos, contrastando com as primeiras realidades, os primeiros traumas e o primeiro beijo que nunca existiu...

com sete anos já chegava trocando as pernas, totalmente alcoolizado, embriagado e humilhado...

Aos sete já destruia sonhos de forma homeopática...

Quando eu acreditava ninguém acreditou...

ainda lembro do perfume adocicado do canudo frito, que aos sete já cariavam os dentes, do cheiro do moleton que se perdeu em um tempo que já não sei dizer se foi o melhor...

lembro das aulas metódicas da catequese, e doteatro evangelizador na missa aos domingos...

da chuva fina como seda e das manhãs de coberta no sofá da sala...

da destreza em dobrar uma banda de pão francês e umedecer no chocolate quente...do cheiro forte da cera vermelha que tornava brilhante o piso de fora...lembro que meus sonhos estavam lá...

lembro de quando acreditava, mas ninguém acreditou, a rua hoje asfaltada era barro sim senhor!

a caixa de giz de cera era o perfume mais suáve, cheiro de liberdade, sempre atrelado ao enxofre da prisão... a dependência sendo semeada inconscientemente, rumo ao indesejado fracasso...

lembro do primeiro gole...da primeira perda...e de todas as outras...

lembro de acreditar e sonhar...o jornalismo, a arte, o cinema...lembro de já ter corrido atrás, de ter tido esperança...

mas já não me lembro e nem quero lembrar quem eu sou.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...