visualizações de página

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

A intolerância manda E-mail

Faz algum tempo que recebi este E-mail, e o respondi detalhadamente a quem me mandou. Fiz isso por que percebi no texto um ranço de desinformação misturado com preconceito, e como eu já disse, se tem uma coisa que me incomoda é perceber a ignorância humana fazendo escola nas minas costas, se utilizando da minha caixa de E-mail, e isso não pude deixar passar. Logo abaixo o texto e as minhas colocações a cerca do assunto:

“Apareceu alguém com algum discernimento” 

1° (Alguém quem? Dizer que tem discernimento qualquer um diz, ter é diferente. Concluir que alguém tem discernimento só por que concorda com o que a pessoa diz, é demonstrar-se totalmente manipulável e complacente com causas de interesses próprios)

“Comentários de um GAY sobre o movimento patrocinado pela Rede Globo!”

2° (Dizer que é gay qualquer um diz, ainda mais por meio de um texto sem nenhuma referência, onde qualquer pessoa possa ter vomitado tais idéias, como saber se quem escreveu esse texto é um homem, uma mulher, um gay, rico, pobre? Eu já disse, concordar com algo, não significa que isso seja realmente fidedigno,confiável ou irrefutável)

“Finalmente, alguém tremendamente lúcido, inteligente, esclarecido e principalmente uma pessoa que respeita o espaço dos outros!”

3° ( Uma pessoa que respeita o espaço dos outros?!! Isso quer dizer que tem um limite que divide os espaços dos quais os gays e os héteros podem freqüentar? E pelo jeito o espaço heteronormativo é maior. Este espaço quer dizer representatividade, e todos os seres humanos querem se ver representados em todos os espaços, seja na televisão, seja na sociedade, mas se uma minoria ganha um espaço maior que o da dita “maioria” logo o espaço esta sendo invadido? Venhamos e convenhamos se o espaço dos gays se restringe ao gueto, ou a liberdade de ser gay só dentro da tua casa, para mim fica claro que estão sim em desvantagem e merecem sim ser melhores representados, mesmo que seja numa novela meia boca da tal Rede Globo, e se você pensa o contrário disso, ou acha isso um exagero, claramente você é preconceituoso, não seja hipócrita)

“Tenho 42 anos, sou gay, torcedor do cruzeiro, advogado e moro em Londres.”

4° (Mora em Londres? Creio eu que Londres e Brasil sejam duas realidades diferentes).

“Nunca sofri nenhum tipo de discriminação em 

virtude de minha orientação sexual.

 5° (Claro que não sofreu discriminação! O paquiderme é advogado e mora em Londres, tem que ser muito idiota para passar tão batido numa informação dessas. A realidade de muitos gays é muito diferente dessa, as condições financeiras são fatores importantes na forma como a sociedade que se pauta na hipocrisia e nas aparências, para a aceitação de qualquer individuo)

“E como gay, penso que tenho alguma autoridade 

nesse assunto.

 6°( Não tem! Ser gay não dá autoridade nenhuma nos assuntos que dizem respeito a orientação sexual, assim como ser pai, não dá autoridade nenhuma no assunto paterno, assim como ser deficiente físico não dá autoridade nenhuma nos assuntos sobre deficiência, assim como ser negro não dá autoridade nenhuma em assuntos sobre racismo. Todas estas situações são condições naturais, você só é autoridade em algum assunto quando estuda, pesquisa, se forma, faz pós graduação, doutorado, enfim, com certeza, não é autoridade no assunto.)

“Primeiramente - e já contrariando a turba - gostaria de expressar minha sincera simpatia pelo Deputado Bolsonaro, que no fundo deve ser uma pessoa de uma doçura ímpar, apesar de suas manifestações "grosseiras e/ou politicamente incorretas".

“Mas ele está corretíssimo em suas ponderações 

sobre as ideais dos gays brasileiros.

7°(Jair Bolsonaro, é um deputado que defende a volta da ditadura Militar, se você acha isso uma doçura impar, eu torço fervorosamente para que ele consiga. Por que só sentindo na pele talvez se entenda o que é ditadura. Mas claro, gente covarde, traiçoeira e egoísta não sofre muito com isso, por que é capaz de entregar o amigo ou a própria mãe para salvar a própria pele. Jair Bolsonaro é um fascista, sabe o que isso quer dizer? Espere sentado alguém mandar-te um E-mail explicando, ou pesquise em algum site de confiança)

“Vou direto ao assunto:Nunca tive problemas em ser 

homossexual porque sou uma pessoa comum, quase

 igual à vida de qualquer heterossexual.

8°(E por que deveria ser diferente? Qual a novidade em ser uma pessoa comum? Sim meu querido, são as pessoas diferentes que sofrem preconceitos, e não as pessoas que passam desapercebidas por aí. Só que isso não exime uma pessoa de ter problemas em relação a orientação homossexual, se não houvessem problemas em ser homossexual, nem eu nem você teríamos escrito estas linhas discutindo pontos de vista divergentes. O problema é, que você só vê o teu caso, e não TODOS  os casos, como um problema seu. O nome disso é egoísmo)

“Esse negócio de viver a vida expressando 

diuturnamente sua sexualidade é uma doença.

9° (Se isso é uma doença eu realmente não sei, mas no que tange a expressar diuturnamente a sexualidade, isso cabe não somente aos gays, mas aos héteros, que se beijam nas ruas, nas praças, nos filmes, nas novelas, no portão de casa, enfim, proibir qualquer tipo de expressão da sexualidade é uma coisa coerente para quem é a favor da volta da ditadura militar, e não para alguém que se diz esclarecido)

“A sexualidade é algo que se encontra na esfera da 

intimidade e não diz respeito a ninguém.

10°(Entendo que beijo também é expressão da sexualidade. Porém ao se especificar isso somente ao ato sexual em si, concordo que não diz respeito a ninguém, no entanto não é o que acontece, a igreja, por exemplo, condena o sexo homossexual, é da conta dela a intimidade sexual? Não! E mesmo assim ela interfere. Sem dizer da intimidade sexual hetero que é amplamente divulgada nas novelas da Rede Globo. Ou não?

“Não tenho trejeitos e não aprecio quem os tem.

11°(Não fumo, e não aprecio quem fuma. Veja como isso é uma questão de preferência pessoal, e não deveria definir o grau de importância de uma pessoa. Não aprecio fumantes, mas eles existem, e mais do que fumantes são pessoas, que podem ter muitas virtudes, ou vários outros defeitos. Percebe?)

“Para mim, qualquer tipo de extremo é patológico.

12°(Para você? Pergunto novamente, quem é você para falar de patologia? Um advogado? Deixe esse assunto para um médico especializado, extremos podem não ser uma doença como esta dizendo, que tal pesquisar antes de sair dizendo qualquer coisa por ai?)

“Minha vida é dedicada e focada em outras coisas, 

principalmente o trabalho.

Outros, como doentes que são, vivem a vida focados 

na sexualidade

O machão grosseiro e mulherengo ou a bicha louca demonstram bem estes extremos.” 

13°( Ta ai a diferença. Machão grosseiro e mulherengo sofre preconceito? É espancado na rua? É alvo de piada? É oq eu eu disse, os extremos não necessariamente são doenças, mas se forem, não vejo como cura nem punição a marginalização e o espancamento)

“Qualquer tipo de pervertido ou depravado (como a 

Preta Gil), o pedófilo, estão neste mesmo barco.

14° ( Está claro nesta frase a intenção sórdida de jogar tudo no mesmo saco, para ignorantes entenderem perversão e pedofilia como se fosse a mesma coisa que homossexualidade, sendo que são coisas distintas. Ser pervertido não é uma exclusividade dos gays, heteros também são pervertidos. E pedofilia, isso sim é uma doença, comprovado cientificamente, procure saber sobre isso, já que não entende tão bem assim de patologias)

“Nunca fui numa parada gay  e jamais irei, pois para 

mim aquilo é um circo de loucas horrorosas, uma 

apologia à bizarrice e à cocaína.”


15°(Mais uma vez jogando tudo no mesmo saco. Generalizar é uma forma ótima de não precisar identificar os pormenores. Quer dizer que ser gay é sinônimo de drogado? De bizarro? A parada gay com certeza tem muito equívocos, mas não são maiores que este texto estúpido)

“Sejam francos e falem a verdade!

Hoje aplaudimos o bizarro e a perversão doentia 

ainda levamos nossos filhos pra assistir esses desfiles.

Se a parada gay realmente fosse um ato político, 

relembrando sua real importância histórica, muita

bem caberia no carnaval - abrindo o desfile das 

escolas de samba. Muito mais apropriado.

16°(Se fosse um ato político caberia no carnaval abrindo o desfile??? Mas que porra você entende de ato político para dizer uma asneira dessas? Nenhuma ato político ficaria bem num desfile de carnaval. E falando nisso o carnaval é um ótimo exemplo das bizarrices e da perversão heterossexual, não acham? Ou mulher pelada dançando na televisão em horário nobre é coisa pura de Deus?)

“Está rolando sim, um movimento das bichas 

enlouquecidas, no sentido de transformar o mundo 

num grande puteiro-hospício gay.”

17°(O que tá rolando é um movimento sério, de uma minoria séria e engajada que luta pelos seus direitos, se a bicha de Londres, advogada, não precisa reivindicar os direitos, não se dê o trabalho de tentar atrapalhar quem ainda luta por isso. É como se um negro dissesse que o racismo não existe,  ou chamasse todos os negros de loucos por lutarem pelos seus direitos de minoria. Percebe?)

“Eu tenho um sobrinho de 11 anos e nunca senti a 

necessidade de explicar para ele que o "titio é gay" 

isto é uma palhaçada.

As crianças devem ser educadas no sentido de 

respeitar o próximo e ponto.

Isto engloba tudo.

18°( Mania de generalizar não é mesmo? Isso engloba tudo não é mesmo? Pois bem, a educação não pode ser generalista, ela perpassa especificidades, por isso, existem diversos conhecimentos e disciplinas nas escolas. Essa história de respeitar o próximo só funciona em provérbios da Bíblia. A gente respeita aquilo que a gente conhece, e que a gente aprende a respeitar. È preciso explicar sim, as coisas não surgem do além, tudo tem uma origem e uma explicação que não é a mesma para todas as coisas).

“Se pararmos para olhar como o mundo se encontra,

 temos que reconhecer que o modelo de educação 

que se desenvolve há décadas foi criado no sentido de

 deseducar e desestruturar cultural e 

intelectualmente as massas.” 

“Universidades por todo mundo vomitam milhões de 

pseudos-intelectuais todos os anos, mas tudo piora a 

cada dia e caminhamos a passos largos para o 

buraco.

“Todos os governos do mundo conspiram contra seus 

próprios cidadãos e se transformaram em grandes 

máfias, junto com os Bancos e as Corporações estão

 levando tudo, inclusive (e principalmente) nossa própria humanidade.” 

“A corrupção se alastra pelo globo e nunca vimos 

tantas guerras e descrições que vão desde o aspecto 

moral, até o material - a destruição de nosso próprio

 planeta.

“A coisa está tão feia, mas tão feia, que somente uma

 intervenção "divina" é capaz de frear nossos insanos

 governantes e a turba alucinada.”  

19°(Tudo no mesmo saco de novo? Problemas com educação e corrupção não são culpa de gays. Que história é essa de tentar desqualificar uma classe com defeitos que pertencem a todas as pessoas, sejam heteros ou gays? A educação não foi criada para deseducar nem desestruturar, o sistema capitalista é que se apropria da educação como ferramenta para a manipulação das massas, assim como este texto faz, usando da falha educação de alguns, para divulgar inverdades, informações errôneas, sem bases, sem referências, sem fundamentos)

“E digo mais !

A fonte desse movimento encontra-se dentro da Rede Globo, onde a viadagem anda solta, basta ver as novelas, desde muito tempo atrás.”

“Os maiores interessados no crescimento desse movimento gay são os diretores dessa TV desumana, a Globo,  que no fundo no fundo, mostrando relacionamentos homossexuais como se fosse moda, incita as crianças e jovens a assumirem um lado feminino, que em tese, às vezes nem existe de fato.”

20°(Nenhum tema chega na televisão a toa, antes disso, estavam nos telejornais, com casos de ataques a gays, nas escolas com casos de bullying. A televisão tem obrigação de prestar um serviço de informação e conscientização, por que caso não saibam ela tem uma responsabilidade social, por ser um concessão pública, e influenciar as idéias da maioria da população. Se tem esta concessão pública, todos que pagam impostos devem ser representados)
  

“Se ninguém disser um BASTA, BEM ALTO a essa 

gayzada frenética, a coisa sairá dos limites - como já 

está saindo.” 

“Essa é a expressão de milhares e milhares de 

pessoas, para não dizer milhões.”  

“Os gays precisam de amor e compreensão, não de 

fanatismo apregoado pelas bichas ensandecidas”

21° (Os gays não precisam de amor e compreensão de uma pessoa que quer dar um basta na gayzada frenética, precisam de respeito e direitos iguais perante o resto da sociedade)

A CÉLULA MATER DA FAMÍLIA DE COMERCIAL DE MARGARINA


Ao ler a  opinião   do leitor do diário,  Juarez Firmino  se posicionando contra à entrevista de um juiz do STF , favorável as decisões relacionadas à união estável entre iguais e a adoção por parte de casais homossexuais, senti-me consternado ao denotar que o preconceito velado ganha diversas justificativas infundadas, desinformam e estimulam o ódio em nome da moral e dos bons costumes da super valorizada família nos moldes tradicionais. Ele questiona o fato das crianças terem direito a optar por famílias tradicionais, desprezando a situação em que se encontram as crianças a espera de uma família. As crianças não precisam de famílias tradicionais, elas precisam de um lar, de amor, respeito e educação, e o provimento dessas condições nunca disse respeito à orientação sexual. A criança pode escolher uma família tradicional, porém eu me pergunto, a família tradicional escolhe a criança? Está claro que, a maioria dos casais busca crianças recém nascidas, de boa aparência, enquanto que as crianças mais velhas vão sendo deixadas de lado. Um estudante de direito deveria no mínimo conhecer os procedimentos utilizados para uma adoção, e compreender que orientação sexual não é fator determinante para definir quem pode e quem não pode adotar. Se a homossexualidade fosse uma opção como destaca Juarez, concomitantemente a heterossexualidade seria também uma opção, abrindo a possibilidade de escolha para ambos os lados, sendo assim, é preciso compreender que se, orientação sexual não é uma escolha, se torna impossível que uma criança se transforme em homossexual pelo simples fato de ter pais homossexuais. Se assim fosse, crianças, frutos de uma relação heterossexual, pertencente a um ambiente heterossexual jamais seriam homossexuais, o que não é verdade. A mídia é capaz de influenciar aquilo que provém dos desejos, do querer humano, não aquilo que é inato ao ser humano, que independe da vontade ou escolha.
Não dá mais para ignorar que o modelo de família mudou muito nos últimos tempos, e isso não é uma questão de ser antiquado ou moderno demais, isso diz respeito às condições que o Estado e o modelo social impõem. Muitos sabem que a origem da família diz respeito à questão econômica, a passagem de heranças materiais de uma geração para outra, porém, hoje família é constituída às vezes de pai e filho, às vezes de neto e avó, de marido e mulher, de amigos, sorte da criança que tem um ambiente acolhedor que se possa chamar de família realmente, não uma família de aparências, tradição e moralidade que na maioria das vezes não passa de uma bela fachada. Casais heterossexuais não são a garantia de um lar adequado para nenhuma criança, vide a quantidade de crianças abandonadas, maltratadas, violentadas, passando fome dentro do seio da tal família tradicional. Ou será que família tradicional não diz respeito as família pobres do país? As garantias são outras, dos quais profissionais capacitados, como os assistentes sociais, investigam a ponto de identificar se existem ou não a possibilidade da adoção.
Qualquer opinião que despreze o mínimo de conhecimento sobre o assunto se pauta no preconceito, que se vale de argumentos torpes, que não condizem com a realidade, distorcem os fatos de modo conveniente com os interesses próprios, como por exemplo, a péssima conduta de botar no mesmo saco homossexualidade e pedofilia, uma, orientação sexual, outra, doença comprovada. Muitos pedófilos são heterossexuais, muitos violentam os próprios filhos, isso é família tradicional? A miséria e a desagregação da família não têm nada a ver com a orientação sexual das pessoas. Todos querem opinar sobre os direitos de uma minoria, isso seria a ditadura da maioria? A imposição dos moldes tradicionais de família, a família que não é tão tradicional assim? Será que os gays estão impondo alguma coisa, ou somente estão lutando pelos seus direitos, enquanto cidadãos, pagadores de impostos, seres humanos, bons consumidores, e eleitores, votam e por isso merecem ser representados pelo Estado. Eles merecem constituir suas próprias famílias. A democracia não pode ser justificativa para relegar os direitos a ninguém. As pessoas não escolhem ser gays, mas podem muito bem escolher ter ou não filhos, isso sim é uma opção, e direito garantido, por exemplo, a casais heterossexuais com problemas de fertilidade.
Em um estado laico, moral religiosa só cabe mesmo em família tradicional, e não decidindo a vida de outros tantos. 

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Ama-se as flores, desde que não desabrochem.

Como se as cores e as flores pudessem me trazer a paz. Como se os traços e os sonhos por dentro me fossem capaz, são superficiais, são sacrifícios, que não me cabem e não me dizem respeito. E sempre que o vento bater no meu rosto, eu ei de chorar, ao lembrar que o futuro é incerto demais, não se pode “desadubar”. Assim, as histórias insanas vão sempre perdendo o sentido, mas todo o sentido que existe, as flores humanas que dizem, que somente loucas normais, constroem um belo jardim, e as flores insanas não são naturais. Como se as flores pudessem sentir, se escolhessem um tempo, botões vão abrir. Flores somente são flores por desabrochar, flores não deixam suas cores e sem desamores não podem voar. Não olhe assim, para as flores que, jasmim, nunca será, seja o compasso livre, amargo, enclausurado da canção, no ritmo de flores que são flores quando são, mesmo que o jardineiro diga não. Somente serão flores, as flores que se declararem, e insistirem que a flor tem que se abrir, brilhar e encantar. Flores murchas para mim é que não são normais e muito menos naturais, em si, destoam do seu jardim. Não se pode ser, uma flor que trás conflito em cada pétala, sem mais, sem paz, sem os flagelos das plantas naturais, são tão superficiais, estragam com o tempo, não há adubo lento, não há brisa nem vento, nem um sopro de solidão, a flor caída pelo chão, desanimada com o jardim de imensidão.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Meu vitral arranhado e a minha cara de nada

Eu estou triste. Sim muito triste imensamente triste de perceber como meus atos são banalizados, como cada palavra, cada passo é tão imóvel, tão paralisado e invisível. É inconsolável essa dor de notar o quanto o mundo é um lugar que não me cabe, não me encaixa, por maior que seja. Seus quatro cantos me parecem gaiolas e jaulas. Sinto-me preso dentro de mim, e das minhas idéias tão comuns e tão banalizadas, e dos meus pontos de vista que são vistos com tanta indiferença.  Estou muito cansado de notar que as minhas preferências nem se quer fazem sentido ou diferença, são só a minha cara, uma cara de nada, uma cara comum, sem estilo, sem individualidade. Estou cansado de me transformar sempre, e nunca ser quem eu sou de verdade, por que ser quem eu sou, e não ser nada, simplesmente não parece arranhar o vitral que cobre o universo, não modifica, não comove, nem se quer move uma pena de lugar. Estou cansado do meu cheiro fúnebre, triste e inerte, e dos meus risos, vazios, sem qualquer sentido, muito pouco retraído e tão sincero, mas por tão pouco e tão poucas vezes. Cansado de tentar mostrar todo esse nada que eu sou, sem saber, sem entender, sentindo a essência estranha do que é a morte, e morrendo todos os dias sem velório, sem choro, sem lágrimas. Trancam-me no caixão escuro da minha própria solidão e dos meus próprios anseios aniquilados, e não jogam ao menos uma flor. Eu sou tão vago, tão estúpido, tão presunçoso quanto sou confiante em mim mesmo. Estou cansado das melodias profundas que combinam com as dores profundas que esmagam meus dedos na hora de escalar as paredes úmidas desse poço, que se configura escuro. Deitado no canto, meus olhos sangram a cada irrelevância sobre tudo aquilo que considero o mais importante, que nunca foi importante para ninguém. Como se essa dor fosse indiferente ou inexistente, como se vivesse a base de remédios, de calmantes, e o medo se escondesse nos comprimidos e no sono sem futuro, sem rumo, sem esperança de acordar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...