visualizações de página

domingo, 8 de agosto de 2010

Das coisas intoleráveis


Sejam quais forem os tipos de relacionamentos que se nutre por alguém, sempre se espera que seja algo durável a medida em que se gosta realmente dessas pessoas que te cercam. Porém o fato é que tudo vai se esfarelando, caindo por entre os dedos e na maioria das vezes não se consegue entender ao menos como tudo isso começou. O que se percebe é o quanto as pessoas vão deixando de ser quem elas são, ou talvez nosso olhar sobre as mesmas, já não enxerga as mesmas virtudes, difícil dizer somente sob meu ponto de vista, porém no hall das coisas que vão se tornando intolerantes  com o tempo, pode-se dizer, que são várias coisas, e me darei ao luxo de escreve-las por aqui.  Entre elas, o fabuloso egoísmo e mania de só falar da própria vida, e nunca parar pra ouvir o que os outros tem a dizer. Eu não me recuso a ouvir ninguém, porém não sou obrigado a ouvir seus problemas, seus anseios, suas dificuldades diárias e tudo mais e ainda te aconselhar, demonstrando todo o interesse do mundo nos seus assuntos, sem ter a reciprocidade merecida. Pegue sua meia dúzia de problemas e enfie num diário, e pare de me aborrecer. Agora se você é daqueles que adora fofocar um "segredinho", quando todos estão ali num encontro coletivo, sai de lado com alguém, e não se socializa, parabéns! Esta com certeza é uma atitude que me deixa extremamente irritado. Pegue seus "segredinhos" e enfie numa conversa particular de MSN. Outrora,  do que sabe fazer mesmo é ficar fazendo projeções de relações utópicas, com pessoas que nunca vão notar que você existe, e ainda sofrer por conta disso. Me poupe desta cena lamentável. Agora se você gosta mesmo é de se manter ao lado de pessoas que sempre tem algo a te oferecer, beleza, badalações, muita superficialidade, reforçando seus sonhos de que você realmente vai fazer parte disso tudo. Dê meia volta, e não me faça perder meu tempo precioso achando que tenho com quem contar de verdade. Mas se no meio de tudo isso tem características de demonstrar um carinho, e dizer sempre um "eu te amo" insosso, mas na hora de realmente demonstrar isso com atitudes, leva os problemas dos outros na brincadeira, como se fossem meras reclamações. Bom não creio que isso seja digno de qualquer tipo de relação. Talvez você ainda não tenha entendido que tudo tem um certo limite, e que o meu já transcendeu a linha da paciência. Levar tudo na brincadeira, transformar assuntos que deveriam ser sérios em piadas, com certeza não me fazem gostar mais de você. Na verdade isso é uma das coisas que eu menos tolero. Me perguntar o que eu tenho quando a minha cara não é das melhores, também não é a solução mais viável, por que de fato eu não direi isso nunca com todas as letras, eu não quero que seja assim tão fácil, se a vida é um quebra cabeça para mim, justo é transformar na mesma coisa para você. Já sentiu como se você tivesse perdido a graça para certas pessoas? Pois bem, isso me acontece de vez em quando, e cara eu não tolero isso, sabe por que? Por que eu não tenho que ter graça e muito menos ter tempo de validade, se um dia eu lhe perder a graça, pode ter certeza, que essa graça nunca existiu. Se não tem mais o que sugar de mim, procure quem tenha e seja feliz. Outra coisa que não tolero é a falta de solidariedade comigo, por que eu simplesmente sempre me faço presente em todas as necessidades das pessoas que eu gosto, e não aceito que não sejam assim comigo. Não, não é uma troca, é a noção de que eu também tenho problemas, não posso servir sempre de apoio, e nunca ter onde apoiar-me. A indiferença, isso definitivamente pode por fim a longos relacionamentos comigo, se me for indiferente, se me tratar com indiferença, nem que por um segundo, muita coisa pode ir por água a baixo, sou intolerante a isso. A covardia, como isso me irrita profundamente, é essa capacidade das pessoas de não te enfrentarem de frente, de não tomarem um partido, e de estarem sempre em cima do muro, é essa indecisão com respeito a tudo. Quando não se gosta de alguém, por favor não há necessidade de ser simpática com ela, chega dessa politicagem, de estar sempre bem com todo mundo, isso é intolerável, não dá pra suportar esse tipo de coisa.  Se esta do meu lado, mostre isso, se não esta, seja digno e diga. A neutralidade, muito próximo da covardia é outra coisa que me irrita, e que eu não tolero. Pare de char as cosias, pare de tentar conciliar tudo, decida por algum dos lados, ou se não eu não te quero do meu lado. O fingimento, outra coisa da qual eu não tolero. Não minta para mim, não finja, não esconda, por que se um dia eu descobrir, de fato a base vai a baixo. E por fim não me venha com excesso de otimismo, pois isso é uma outra coisa que não me desce, eu sei das minhas possibilidades, e não preciso de ninguém dizendo que no fim tudo vai dar certo, eu preciso de gente que faça, que tenha atitude, que aconteça, mas que não esteja interessado no que eu possa dar em troca, ou no meu status social, mesmo por que eu não tenho. Eu não preciso de gente que muda quando chega a pessoa que a interessa, que te deixa falando sozinho, que te faz sentir um zumbi. Não preciso ser o segundo plano de ninguém. Não tolero.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pedras na janela

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...